image


Público masculino

Transplante de barba: especialistas comentam tratamentos e implante de pelos faciais

Existem duas técnicas específicas para realização do transplante de barba
image Crédito: Divulgação - O transplante de barba está ficando cada vez mais popular no Brasil
Fonte: Portal Norte de Notícias - Há 2 semanas

Muitos homens desejam ter uma barba espessa e cheia. No entanto, alguns fatores, como a genética, não permite que estes desejos sejam realizados.

Por conta disso, alguns procedimentos, como o transplante de barba, estão ficando cada vez mais populares no Brasil.

Envie esta notícia no seu Whatsapp

Envie esta notícia no seu Telegram

O transplante capilar foi uma das técnicas inovadoras que ganhou força nos últimos anos. E esta evolução foi tanta que hoje é possível realizar o transplante de barba.

De acordo com o médico anestesiologista e tricologista Ronaldo Borges, referência em transplante e medicina capilar, os pelos utilizados para a realização do transplante de barba têm princípios similares aos transplantes de cabelo.

Atualmente, o desenvolvimento da técnica se tornou comum e eficiente.

Segundo o médico dermatologia, com atuação no público masculino, Misael do Nascimento, a tendência da barba volumosa tem movimentado os consultórios dermatológicos.

“O transplante de barba pode ser a solução para pacientes que possuem problemas dermatológicos no rosto, porém tratamentos também têm sido indicados para beleza dos pelos da face”, ressaltou o especialista. 

Conheça as técnicas de transplante de barba

Existem duas técnicas específicas para a realização do transplante de barba.

Além disso, elas não alteram o resultado para o paciente e, de acordo com o quadro diagnosticado pelo médico especialista, ele pode escolher qual dos métodos utilizar.

"Hoje, o método mais utilizado é o FUT (Follicular Unit Transplantation). Nós retiramos uma parte do couro cabeludo do paciente, junto com suas unidades foliculares e aplicamos na região onde não há presença de pelos faciais. Este procedimento não causa prejuízos ao cabelo e, cirurgicamente, é uma cirurgia rápida", destacou o médico Ronaldo Borges.

"A outra técnica se trata da FUE (Folicular Unir Extraction). A aplicação é parecida com a do transplante capilar, onde inserções cirúrgicas são realizadas nas regiões da barba com mais pelos e aplicadas nas regiões com falhas", completou.

É importante ressaltar que para a técnica do FUE os fios extraídos devem ter pelo menos 1 centímetro de comprimento, para que os enxertos atinjam profundamente a raiz dos bulbos.

Ainda de acordo com o médico, o paciente não precisa ficar de repouso, entretanto, não deve exagerar nos movimentos bruscos nos primeiros dias após a cirurgia.

Na visão do dermatologista Misael do Nascimento, é importante que o paciente tenha cuidado quanto às coceiras e puridas que ficam no rosto.

"A cirurgia pode causar coceiras na região onde os pelos foram aplicados, e, neste caso, em hipótese nenhuma, é permitido coçar. É imprescindível o uso de cremes para o rosto ou mesmo produtos para barba, estes indicados pelo médico especialista. Estes cremes auxiliam na redução dos efeitos da coceira", ressaltou.

Faixa etária

Na visão do especialista, é preciso ter um diagnóstico claro das condições do paciente.

"Precisamos ter certeza de que o caso é de recuperação dos pelos faciais. Em alguns casos, como na questão do estresse ou de alopecia areata, o paciente pode ser tratado através de medicamentos", explicou Misael.

Já para o cirurgião plástico Ronaldo Borges, as idades mais comuns para se submeter ao transplante é entre 23 e 60 anos.

"Cada homem possui uma identidade, e em todos os casos existe um tempo específico de crescimento dos pelos faciais. Só consigo realizar a cirurgia depois da avaliação de um dermatologista", alertou.

Ademais, é pertinente ressaltar que os resultados da cirurgia têm sido positivos e já são alvo de pesquisa há mais de dez anos.

Todavia, é imprescindível a realização de exames para ter certeza de que a única solução para o paciente é o transplante.

________________________________________

RELACIONADAS

Alopecia: saiba mais sobre perda de cabelos repentina que afetam várias mulheres

Queda de cabelo afeta 25% dos paciente com Covid-19; mulheres percebem mais o problema

Alongamento com acrigel pode provocar queda definitiva das unhas, alerta dermatologista

________________________________________

Os especialistas ainda responderam algumas dúvidas:

1 - O volume da barba está ligado ao fator genético?

A densidade capilar tem ligação com fator genético sim, sendo normal alguns homens terem uma maior ou menor densidade.

Mas essa densidade pode ser aumentada em áreas estratégicas da barba, como o queixo e bigode, para proporcionar um aspecto mais cheio, explicou Ronaldo Borges. 

2 - Por que surgem falhas na barba? 

De acordo com Misael do Nascimento, as falhas podem surgir por processos inflamatórios intensos (como doenças auto-imunes ou traumas), cicatrizes ou condições psiquiátricas como a tricotilomania.

Segundo Ronaldo Borges, a presença de falhas na barba pode estar ligada à falta genética de alguns folículos no local ou a doenças dermatológicas que levam a perda de folículos.

Quando a falha é genética, o tratamento pelo transplante consegue preencher o local de modo efetivo trazendo um aspecto mais homogêneo para a barba.

3. Quando é indicado o transplante?

O tratamento cirúrgico de restauração da barba tem uma ampla indicação.

Ele é efetivo para pacientes com baixa de densidade ( barba mais “rala”) e nos casos de falhas focais.

Porém, é importante que o paciente tenha boas condições de saúde (pressão controlada e glicemia adequada, por exemplo), para que o procedimento cirúrgico possa ser feito com toda segurança, conforme explicou o médico Ronaldo Borges.

4. Coceira na barba é normal? Quando devo procurar um especialista? 

Coceira de barba não deve ser considerada normal.

Com frequência, a coceira pode estar associada a dermatite seborreica (caspa), mas existem casos de fungos, alergias e contatos com produtos irritantes que podem ocasioná-la (como descolorantes).

Conforme ressaltou o médico, a coceira sempre estará associada a processos de hipersensibilidade da pele, e deve ser avaliada por um especialista até porque pode estar associada à alopecia, como a aresta, que pode começar com a coceira, ressaltou o dermatologista Misael.

5. Se barbear todos os dias, os pelos crescem mais rápido?

Não existe respaldo científico quanto ao crescimento acelerado da barba por se barbear diariamente.

"Sei que dá essa impressão, mas a verdade é que não", explicou Misael.

6. É indicado usar condicionador após o xampu? Qual a melhor maneira de lavar a barba? 

Existem shampoos e condicionadores específicos para a barba. Não há problema em usá-los, porém um shampoo comum funciona muito bem, e o condicionador deve ser usado só no fio.

O mais importante da higiene da barba é secá-la muito bem após o banho, principalmente em pessoas que apresentam dermatite seborreica.

"Se estiver com pressa, usar o secador ajuda bastante", finalizou o dermsatologista Misael do Nascimento.

________________________________________

ACESSE TAMBÉM MAIS LIDAS

image
 
image
 
image
 
image
 
image

Tags