image


Enchente

Atalaia do Norte, Caapiranga e Santo Antônio do Içá, no AM, decretam situação de emergência por conta da subida dos rios

De acordo com o levantamento da Defesa Civil do Estado, 160.962 pessoas já foram atingidas pela cheia no interior
image Crédito: Divulgação/ Defesa Civil de Santo Antônio do Içá-
Fonte: Ana Kelly Franco - Há 3 dias

Os municípios de Atalaia do Norte, Caapiranga e Santo Antônio do Içá (a 1.136 km, a 133.65 km e 880 km distantes de Manaus, respectivamente) decretaram situação de emergência por 180 dias por conta da subida dos rios.

Os decretos de nº 20/2022, nº 13/2022,nº 376/2022 foram publicados no Diário Oficial dos Municípios (DOM) na edição desta quarta-feira, 4.

Envie esta notícia no seu Whatsapp

Envie esta notícia no seu Telegram

De acordo com o levantamento realizado diariamente pela Defesa Civil do Amazonas através do Centro de Monitoramento e Alerta (CEMOA), 16 municípios do interior do estado já decretaram situação de emergência até esta terça-feira, 3.

Ao todo, 160.962 pessoas e 40.241 famílias já foram afetadas pela enchente no Amazonas.

Atalaia do Norte

Em Atalaia do Norte, a situação de emergência foi decretada por 180 dias. A cota do Rio Javari já ultrapassa o nível de 12,59 metros e causa inundações em algumas áreas do município.

O Portal Norte entrou em contato com a prefeitura do município, porém até o fechamento desta matéria não teve o retorno de quantas famílias foram atingidas e quais prejuízos que a subida do rio causa no município.

__________________________________

RELACIONADAS

+ Cidade de Juruá, no AM, decreta estado de emergência por conta da cheia do Rio Juruá

Itamarati, no AM, decreta estado de emergência por conta da cheia do Rio Juruá

Boca do Acre, no AM, decreta estado de emergência por conta da cheia dos rios Purus e Acre

Eirunepé, no AM, decreta estado de emergência por conta da cheia do Rio Juruá

+Bacias dos rios Juruá e Madeira apresentam status de 'alerta' por conta do volume de chuvas, diz Cemoa

__________________________________

Caapiranga

Em Caapiranga, a situação de emergência foi decretada por 180 dias. A subida do Rio Solimões tem afetado residências dos moradores nos bairros: Centro, São Raimundo, Santa Luzia, Nossa Senhora das Graças, Santo Antonio, São Geraldo, São Pedro, todos na área urbana e, além disso, nas comunidades rurais da região do lago de Caapiranga, Araras, Paraná do Anamã e Rio Manacapuru.

Além de ter a residência alagada, os moradores estão sofrendo com doenças e falta de água potável.

"Essa vultosa enchente, além de trazer e polarizar diversas doenças acumula danos materiais à faixa mais humilde e carente da população, tanto na sede do município, quanto na zona rural, ainda comprometem ruas e vias de acesso a essas comunidades", diz um trecho do decreto.

Santo Antônio do Içá

Em Santo Antônio do Içá, a situação de emergência foi decretada também por 180 dias pelo prefeito Walder Ribeiro da Costa.

Em entrevista ao Portal Norte, Iclebio da Costa Passos, Secretário de Defesa Cívil de Santo Antônio do Içá, informou que a cota do rio Solimões alcançou a marca de 13,68 metros.

"A subida do rio já afeta 9.582 pessoas, em 9 bairros da zona Urbana e 68 comunidades ribeirinhas do município. As famílias da Zona Rural já tiveram perda de 65% da sua produção rural", comentou.

A cota máxima que o rio já alcançou no município foi de 14,94 metros no dia 12 de junho de 2015. Faltam apenas menos de 2 metros para que o rio chegue a essa marca. 

________________________________________

ACESSE TAMBÉM MAIS LIDAS

 

image

 

image

 

image

 

image

 

image

 

Tags